Pedagogia

Pedagogia
Como é bom ser educador

domingo, 14 de novembro de 2010

DIDÁTICA: SINTESE SOBRE CONTEÚDO

CONTEÚDO
Introdução

         Um dos mais freqüentes problemas que preocupa o professor ao elaborar seu planejamento relaciona-se ao conteúdo.
            O professor de alguns anos encontrava nos programas oficiais o rol completo de informações a ser estudado por seus alunos. O programa servia como fonte do conhecimento. Era exigido que o professor o esgotasse, apesar da qualidade do rendimento do aluno. Nesta situação o planejamento consistia em distribuir, no tempo disponível, todo o conteúdo que deveria ser desenvolvido com o grupo de alunos sob sua responsabilidade.
            Esta forma de encarar o problema esta progressivamente desaparecendo de nossas escolas. Na atualidade, o conteúdo é visto numa perspectiva dinâmica. A principal razão desta mudança é o fato da Educação de hoje estar interessada no desenvolvimento harmônico do educando. Esse crescimento integral envolve a área cognitiva, afetiva e psicomotora e visa o melhor ajustamento e auto- realização do aluno no mundo em que vive.

A Importância do Conteúdo

Segundo Claudino Piletti, no seu livro Didática geral, conteúdo é importante porque “a aprendizagem só se dá em cima de um determinado conteúdo. Quem aprende, aprende alguma coisa.(...) Convém lembrar que o conteúdo não abrange apenas a organização do conhecimento, mas também as experiências educativas no campo desse conhecimento, devidamente selecionadas e organizadas pela escola”.
             Assim conteúdo é um conhecimento organizado e sistematizado de forma dinâmica, com uma responsabilidade educativa. Por meio do conteúdo que praticamos as operações cognitivas, desenvolvendo  hábitos, habilidades e trabalhar as atitudes. Os conteúdos são importantes porque a informação é fundamental para se viver no mundo contemporâneo.
            Turra e seus colaboradores afirmam que: “os conteúdos são vistos como um meio para a concretização da aprendizagem”.

Modalidades de organização do conteúdo

            Existem duas modalidades de organização do conteúdo, de acordo com o nível de operacionalização:
            Programa escolar oficial- É um guia em linhas gerais sobre os fins e os conteúdos da ação educativa para um determinado grau de ensino determinando os conteúdos básicos e as habilidades fundamentais a serem desenvolvidos. O guia curricular oficial, quem visa dar um caminho ao trabalho dos professores de uma rede de escolas de um estado ou município.
            Programa pessoal de cada professor- É o plano de ensino de cada professor, que pode ser anual, mensal ou semanal. Esse plano opera as diretrizes curriculares do sistema de ensino, especifica os conteúdos e objetivos da ação educativa, de acordo com as condições de cada classe e aprendizagens anteriores dos alunos.
            O conteúdo elaborado pelo sistema apresenta apenas os conceitos e habilidades fundamentais a serem seguidas ao decorrer do curso. Os professores devem organizar seus conteúdos de acordo com a necessidade e interesses de seus alunos.

Critérios para a seleção de conteúdos

             Ao selecionar os conteúdos, o professor deve basear- se nos seguintes critérios:
            Validade: que os conteúdos sejam representativos e atualizados em uma relação clara entre os objetivos a serem atingidos com o ensino e os conteúdos trabalhados, o educador precisa fazer ajustes na sua programação, aplicando os conhecimentos mais atualizados da ciências.
            Flexibilidade: os conteúdos já selecionados devem estar sujeitos a serem modificados, renovados, e enriquecidos de acordo com as mudanças na produção e reais condições.
            Significação: que o conteúdo tenha significação para o aluno, que esteja relacionado as experiência vivenciada por ele e desperte o seu interesse.
            Possibilidade de elaboração pessoal: Refere- se à recepção, assimilação e transformação da informação pelo próprio aluno. Assim o aluno poderá associar comparar, compreender, selecionar, organizar, criticar e avaliar o novo conteúdo.
            Utilidade: quando há possibilidade de aplicar o conhecimento adquirido em situações novas. Os conteúdos curriculares são considerados úteis quando tem valor pratico para os alunos, os ajudando na sua vida cotidiana a solucionar seus problemas.
            Viabilidade e adequação ao nível de desenvolvimento do aluno: selecionar conteúdos que possam ser aprendidos dentro das limitações de tempo e que estejam no nível de compreensão da classe. O conteúdo deve respeitar o grau de maturidade intelectual do aluno.

A organização do conteúdo

            A organização do conteúdo deve apresentar uma seqüência, se ordenando em dois planos:
            No plano temporal, dispondo os conteúdos ao longo das séries. É a organização vertical do currículo.
            No plano de uma mesma série, fazendo a relação de uma área com a outra. É a organização horizontal do currículo.
            Para exemplificar, vamos transcrever uma citação de Tyler: “Quando examinamos a relação entre as experiências proporcionadas na Geografia da quinta série com a Geografia da sexta série, estamos considerando a organização vertical, mas quando examinamos as ralações entre as experiências em Geografia da quinta série e História da mesma série, estamos considerando a organização horizontal de experiências de aprendizagem”.
            Ao organizar os conteúdos para desenvolver em sala de aula, cabe ao professor:
·        Considerar o nível de desenvolvimento dos alunos, levando em conta suas estruturas cognitivas e as aprendizagens anteriores, Para tornar a disciplina mais compreensível;
·        Partir de situações- problema vinculado à realidade do aluno, colocando conteúdos que fará com que o aluno não esqueça com facilidade o que aprendeu;
·        Fazer a relação dos novos conteúdos transmitidos com os conhecimentos e as experiências anteriores dos alunos, sistematizando os para melhor transferência da aprendizagem;
·        Sistematizar as idéias principais, dando condições para que os alunos possam organizar e aplicar os conhecimentos assimilados.
A organização dos conteúdos deve orientar-se por três critérios:continuidade, seqüência e integração.
Deve também pautar-se em dois princípios básicos: o lógico e o psicológico.
Princípios lógicos: é estabelecer relações entre seus elementos, tais como são vistas por um especialista na matéria. Que tem significação com relevância para o especialista da matéria.
Princípios psicológicos: é indicar relações tais como podem aparecer ao aluno  e que sejam significativas para ele.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário